A 4ª ronda decorreu nos anos 2015/2016, onde participaram 31 países, incluindo os que aderiram nesta ronda pela primeira vez: Áustria, Croácia, Dinamarca, Estónia, Polónia e Cazaquistão.

A Região da Madeira, pela primeira vez, teve uma amostra significativa. Foram incluídas 18 escolas com um total de 524 crianças avaliadas.

A terceira ronda do COSI/ OMS Europa (2012/2013) contou com 21 países participantes, incluindo quatro novos participantes: Albânia, Roménia, Moldávia e Turquia. Nesta ronda do COSI-Portugal 2013 foram avaliadas 5935 crianças de 6 (30%), 7 (44,6%) e 8 anos de idade (25,4 %) de 196 escolas do 1º ciclo do Ensino Básico das 7 regiões Portuguesas. De acordo com os critérios da OMS de avaliação de estado nutricional, a prevalência de excesso de peso e obesidade infantil tem vindo a diminuir ao longo dos últimos 5 anos. 31,6 % das crianças apresentaram excesso de peso e 13,9 % obesidade. Por outro lado, o baixo peso diminuiu entre 2008 (1,0%) e 2010 (0,8%), mas triplicou em 2013 (2,7 %). O COSI/ OMS Europa é o maior estudo europeu da OMS, no qual participaram mais de 160 000 crianças.

Nesta fase a RAM colaborou com a participação de 4 escolas correspondendo a 269 crianças avaliadas.

Na segunda fase do estudo COSI, que decorreu no ano letivo de 2009/2010, juntaram-se 4 novos países aos 13 participantes: Grécia, Hungria, Macedónia e Espanha. Segundo os mesmos critérios de avaliação a prevalência de excesso de peso infantil (incluindo obesidade), variou de 18% a 57% entre os meninos e de 18% para 50% entre as meninas; 6-31% dos meninos e 5-21 % das meninas eram obesos. Os países do sul da Europa apresentam uma maior prevalência de excesso de peso em crianças dos 6 aos 10 anos de idade. A maior diminuição significativa na prevalência de excesso de peso foi observada em Itália, Portugal e Eslovénia e o maior aumento significativo na Letónia e Noruega. Participaram 4064 crianças de 176 escolas primárias na segunda ronda do COSI-Portugal. A prevalência de excesso de peso infantil foi de 35,6%, enquanto a prevalência de obesidade infantil foi de 14,6%, mais uma vez superior nos meninos.

Nesta fase a RAM colaborou com a participação de 4 escolas correspondendo a 410 crianças avaliadas.

A primeira fase de recolha de dados decorreu no ano letivo de 2007/2008, na qual participaram 13 países da Europa, designadamente: Bélgica, Bulgária, Chipre, República Checa, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Malta, Noruega, Portugal, Eslovénia e Suécia. Nesta 1ª fase, a prevalência de excesso de peso infantil (incluindo obesidade) na região Europeia da OMS, de acordo com os critérios de avaliação de estado nutricional da OMS, variou de 19 a 49% nos rapazes e de 18% a 43% nas raparigas. Na 1ª ronda do COSI Portugal foram analisados dados de 3765 crianças dos 6 aos 8 anos de idade de 181 escolas do 1º ciclo do Ensino Básico. De acordo com os critérios da OMS, 37,9% das crianças apresentaram excesso de peso e 15,3% eram obesos com maior prevalência em meninos face às meninas.

Nesta fase a RAM colaborou com a participação de 4 escolas correspondendo a 172 crianças avaliadas.